sábado, 29 de janeiro de 2011

Pressão infinita a nível de pressão atmosférica


Sempre quando imaginei ao longo da minha vida escolar a chegada do meu 3º ano, achava que era uma coisa infinda, que demoraria décadas par chegar, e quando chegasse eu já estaria em um nível de maturidade incomum sabe, como uma espécie de Digimon que digi-evolui quando necessário, eu evoluiria quando chegasse o meu ultimo ano no ensino médio. Fato é que os anos passaram, minha vida mudou, e quando eu pisquei os olhos e pensei em abri-los, aqui já estou, no famigerado 3º ano. E o mais chocante é saber que apesar de ter mudado muita coisa dentro de mim, a digi-evolução que eu esperava ter passado, não foi bem a digi-evolução que eu tive. 
Aliás, eu tive toda a evolução que eu achei que teria, a diferença é que ela não veio da forma que eu imaginei. Ao longo dos anos eu fui realmente criando consciência, eu cresci, eu me tornei grande por dentro e por fora... mas quando você é um pivetinho e está cursando o 6º ano e vê aquelas pessoas que estão fazendo o 3º, e os vê todos grandes, bonitos, adolescentes, fashion's (sim! eles são os maiores do colégio, que usam tudo que é legal, na moda, e que literalmente dominam), e inteligentes, você pensa que toda aquela evolução veio de uma vez só... e quando você chega aonde eles estavam, e da forma que eles estavam... você percebe que mudou gradativamente, que ao longo dos anos você se tornou iguais a eles... na verdade, igual a você sempre foi, com a diferença de que sua vida amorosa  passa a importar menos do que sua vida profissional... nada demais.
Quando você ouviu aquela sua prima que estava alguns anos a sua frente reclamando do ritmo, das atividades, dos professores, e você pensava: nossa, como ela é exagerada! Não se engane... ela não estava reclamando dos pais, professores ou sei lá o que, ela estava reclamando dela própria, o quanto ela poderia ter sido perfeita ao invés de apenas ótima ao longo da vida estudantil. São essas e muitas outras coisas, que decidem cair em cima de você no momento errado e na hora errada... mas que você como todos os outros seres humanos fazem todos os dias, tem conter seus pensamentos, focar o seu objetivo, e apenas disfarçar a vontade instintiva de gritar como louco. Só os loucos sabem, sabe?
A parte positiva é que é apenas um ano, e quando você pensa que será apenas mais um ano(bem aperfeiçoado!) você lidará melhor com seu próprio ser e  talvez passe no vestibular. Mas se você encarar como O ANO DO VESTIBULAR e colocar mais minhocas nessa sua mente de trapo, pare, repense, e pense positivo... se não, você não passará no vestibular por que foi para o hospício. rs.
Mas no fim, tudo terminará bem (com fé em Santo Deus!) e você não será mais um estudante qualquer, será um UNIVERSITÁRIO. 
Agora, eu tenho que ir fazer meus exercícios e pensar muito positivo, por que eu sou capaz! [tenho que repetir isso até entrar no meu cérebro!] 

fui, e depois voltarei com mais anedotas. 

3 comentários:

  1. estamos em fases bem diferentes, acabei de me formar, e ainda assim... vc acaba percebendo q muita coisa mudou, mas vc eh vc mesmo ainda! rsrs, é a vida hehe. abraço!

    ResponderExcluir
  2. realmente, muda muita coisa, mas nossa essência fica. é meio inexplicável...
    mas é extremamente cabível que ao longos dos tempos nos mudemos nossos conceitos, seja no fim do ensino médio, ou no fim da faculdade... o difícil é nos lidarmos com nos mesmos. Como vc mesmo diz... é a vida!

    ResponderExcluir
  3. Gostei do blog!!!

    Siga o meu também http://temtudomega.blogspot.com
    Downloads e dicas diversas

    ResponderExcluir